Causas da dermatite em lactentes

Dermatite da fralda: comum entre os primeiros 4 a 15 meses do bebê

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Quarta-feira 7 Outubro, 2020 // #bebe, #cuidados, #saude

Se você vir umas manchas de cor vermelho intenso na região das nádegas do bebê, é provável que esteja diante de um caso de dermatite da fralda também conhecida como assadura.

Mas, afinal o que é dermatite da fralda?

É uma inflamação da pele que pode estar relacionada às fraldas úmidas, não trocar a fralda com a frequência adequada, a sensibilidade da pele do seu bebê ou, inclusive, o atrito da fralda com a pele.

 

Ainda que a cor das manchas possa alarmar excessivamente aos pais, a dermatite pode ser tratada com soluções simples, por exemplo, trocas de fralda com mais frequência, cremes, unguentos ou, inclusive, deixar a pele secar ao ar livre.

Como sei se o meu bebê está com dermatite da fralda?

O sinal mais notório são as manchas vermelhas na pele. Entretanto, a coceira, inchaço ou vermelhidão contínua junto com a incomodidade do seu pequeno podem aparecer previamente.

Se você observa que o seu pequeno(a) chora ou se mexe mais quando você troca a fralda ou limpa essa área do seu corpo, poderia estar diante das primeiras manifestações da dermatite.

Devo consultar o médico por suspeita de dermatite da fralda?

Se você observa que o seu filho(a) apresenta esses sintomas, inclusive, depois de trocar a sua fralda frequentemente e passar cremes ou unguentos, é melhor que visite o seu médico, especialmente, se observa que a irritação:

  • É extensa ou incomum;
  • Não diminui apesar do tratamento em casa;
  • Sangra, coça ou supura;
  • Causa ardor ou dor ao urinar ou evacuar;
  • Vem acompanhada por febre.

O que é bom para a dermatite da fralda?

A escolha das fraldas é muito importante para prevenir a dermatite. Há toda uma linha de produtos dermatologicamente testados, feitos com fibras naturais e sem fragrâncias ou parabenos que serão suaves com a delicada pele do seu bebê.

Você teve que lidar com esta situação? Qual foi a melhor solução no seu caso? Compartilhe os seus conselhos nas nossas redes sociais. Mais abraços!