O que é Síndrome Tranfusão Feto-Fetal

Síndrome da Transfusão Feto-Fetal: causa e diagnóstico

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Sábado 4 Janeiro, 2020 // #gestacao, #cuidados

O normal desenvolvimento de dois ou mais bebês em uma gravidez múltipla exige que cada um receba o abastecimento de oxigênio e de alimento necessário para crescer. Para que isto possa acontecer, cada bebê deve dispor de uma corrente sanguínea independente. A Síndrome da Transfusão Feto-fetal (STFF) tem como causa a passagem desbalanceada de sangue de um dos fetos para o outro.

Como é o diagnóstico da síndrome da transfusão feto-fetal?

Quando os cordões umbilicais dos bebês chegam à mesma placenta podem se conectar os vasos sanguíneos de um e outro. Se isto acontecer, um deles, chamado doador, bombeia sangre para o outro, chamado receptor.

Por este procedimento, um dos bebês, o receptor, recebe muito sangue e cresce muito, tenta equilibrar a sua situação urinando muito, por essa razão dá-se a presença de líquido amniótico em excesso, o que pode levar a um problema cardíaco. O doador, ao contrário, não recebe o suficiente, urina pouco, tem pouco líquido amniótico e o alimento e o oxigênio não são suficientes para crescer e se desenvolver normalmente. Em alguns casos as conexões entre as artérias são extremamente perigosas, já outros não. As conexões entre as artérias que vão de um para o outro nos dois sentidos, quando os dois bebês são doadores e receptores, não ocasionam grandes complicações.

Entretanto, trata-se de uma situação que é potencialmente muito perigosa para ambos os bebês e, por esta razão é muito importante que ante a menor dúvida você consulte o seu médico.