Que peude causar a dor de cabeça no elmbravidez

dor de cabeça na gravidez: causas e tratamentos

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Quarta-feira 20 Maio, 2020 // #gestacao, #saude, #cuidados

De forma geral a dor de cabeça é um sintoma comum da gravidez, algumas vezes mais intensa, outras nem tanto. Mas ainda assim é preciso acompanhar estar atenta. Quais são as causas dessas dores e qual a relação com as alterações da gravidez?

Desde o início da menstruação até a menopausa, os hormônios femininos influenciam de forma decisiva na vida da mulher. A concentração de estrógenos e progesterona é modificada ciclicamente e impactando todos os órgãos do corpo, em especial, cérebro e vasos sanguíneos, que transportam o sangue para o sistema nervoso.


O que provoca a dor de cabeça na gravidez?

A redução do nível de estrógenos é a responsável pelo sangramento menstrual, o que permite a renovação do endométrio, para preparar o útero frente a um potencial óvulo fecundado. Entretanto, os estrógenos, além de estarem relacionados com a reprodução, atuam diretamente como potentes moduladores da dor, que, por sua vez, ao terem suas concentrações aumentadas tornam as mulheres mais vulneráveis às dores de cabeça. Este mecanismo explica o porquê de mais da metade das mulheres sofrem enxaquecas durante a menstruação.


Em quais fases da gestação a dor de cabeça se manifesta?

Aproximadamente 75% das mulheres experimentam uma leve melhora das suas dores de cabeça durante o segundo e terceiro trimestre de gestação. Inclusive as que têm enxaquecas relacionadas aos ciclos menstruais têm, nesta etapa, probabilidades de que melhore ou desapareça a dor durante a gravidez. Porém, as 25% restantes sofrem um agravamento das suas dores de cabeça nos seguintes aspectos:

  • Frequência de aparecimento;
  • Intensidade da dor.

Além disso, é necessário destacar que aproximadamente 10 de cada 100 mulheres iniciam as suas enxaquecas com a gravidez e, muitas vezes, as dores de cabeça começam antes de que a mulher saiba do seu novo estado.


De fato, às vezes este problema é considerado um sintoma da gravidez e representa um problema sério se a futura mãe toma medicamentos que estão proibidos neste período, por isso que a automedicação não é recomendada se houver a mínima suspeita de estar grávida.