Ácido fólico contra-indicações e benefícios

Ácido fólico: indispensável na gravidez

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Sábado 4 Janeiro, 2020 // #gestacao, #saude, #cuidados, #bebe

O consumo do ácido fólico é muito importante para você e para o desenvolvimento do seu bebê no seu ventre. Além disso, oferece para você múltiplos benefícios ainda não estando em um período gestacional.


O ácido fólico é um dos elementos da sua nutrição mais importantes para o seu bebê. Também é conhecido como vitamina B9 e é o encarregado de reduzir o risco de defeitos no cérebro e na coluna vertebral do seu bebê, chamados defeitos do tubo neural.

O que é o tubo neural e como o ácido fólico o ajuda?

tubo neural se converte no cérebro e na medula espinhal do bebê no primeiro mês de gravidez, sendo este período o de maior risco para a formação de defeitos. Por isso, se possível, é recomenda-se aumentar a sua ingestão uns meses antes da concepção.

Alimentos com ácido fólico

Ele pode ser encontrado em frutas tais como o melão, os pêssegos, os morangos e as laranjas. Também em todos os vegetais de folha verde escura e grãos, como a lentilha e o feijão.

Entretanto, a quantidade geralmente ingerida em uma alimentação normal não chega a cobrir a ingestão diária recomendada. Por isto é aconselhável que você tome um suplemento ou multivitamínico como reforço, o qual é absorvido mais facilmente pelo seu corpo que o ácido fólico presente nas comidas.

Benefícios do Ácido fólico
O ácido fólico não é benéfico apenas durante a gravidez. É um elemento importante na produção de glóbulos vermelhos, previne doenças do coração e estudos científicos recentes mostram que diminui o aparecimento de câncer no colo do útero e cólon. Outros efeitos benéficos são a prevenção de úlceras bucais, a melhora da pele e o aumento do leite materno.


Por isso, se você estiver planejando ficar grávida, visite o seu médico para que ele indique um suplemento de ácido fólico adequado para você. Se você já estiver grávida, é importante tomar todos os dias uma dose, porém a quantidade a ser consumida deve ser a recomendada pelo seu médico.