Aumento do sangramento vaginal durante a gravidez

Sangramentos durante primeira e segunda trimestre da gravidez

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Quarta-feira 20 Maio, 2020 // #gravidez, #cuidados, #saude

Os sangramentos genitais durante a gravidez são muito frequentes e, nem sempre, indicam um problema grave, e, em algumas situações ocorrem devido a causas naturais e não representarem risco para a gestação. Os sangramentos ocorrem no decorrer da primeira ou segunda metade da gravidez e a seguir, abordaremos as causas e consequências de cada fase.

Sangramento genital durante a primeira metade da gravidez

Os sangramentos genitais da primeira metade podem corresponder a gravidez ectópica — gravidez que se desenvolve fora da cavidade uterina, geralmente nas trompas —, a ameaça de aborto, o aborto ou a doença trofoblástica — doença tumoral geralmente benigna—.

Em geral, além do sangramento há dor, ou, no hipogástrio — por em cima do púbis— no aborto e na ameaça de aborto, ou, em todo o abdômen na gravidez ectópica. Ainda que sejam complicações graves, no caso da ameaça de aborto espontâneo a maioria das mulheres continua grávida chegando a um bom resultado sob controle médico.


A gravidez ectópica pode ser confundida com outros problemas como a apendicite ou a doença inflamatória pélvica e o seu diagnóstico pode ser complexo.

Sangramento genital durante a segunda metade da gravidez

Os sangramentos genitais característicos da segunda metade da gravidez são por placenta prévia — 90% das causas —, ou por um deslocamento de placenta que previamente estava bem inserida.

A placenta prévia como causa de sangramento na gravidez

A placenta prévia, é uma complicação da gravidez causada pelo posicionamento da placenta, que se implanta na parte inferior do útero, cobrindo parcial (placenta prévia marginal) ou totalmente (placenta prévia total) — o colo do útero. É tratada com repouso e abstinência sexual fundamentais para estancar novos sangramentos. Apenas os casos onde o sangramento é mais volumoso são necessárias reposições de sangue ou até antecipação do parto.

O deslocamento de placenta como causa de sangramento na gravidez

O descolamento de placenta pode ser caracterizado como o desprendimento prematuro da superfície do órgão com o útero materno. É importante ressaltar que o problema é considerado grave, geralmente acontece por volta do segundo trimestre, e a gravidez é de risco nessas condições, se a gestante já ultrapassou a 26ª semana de gestação e o descolamento é severo, os médicos provavelmente indicarão a realização da cesárea.


A gravidade e, portanto, o prognóstico das causas e efeitos do sangramento vaginal dependem de vários fatores.

Estas são apenas as causas mais prováveis de um eventual sangramento vaginal. Diante do aparecimento dele é fundamental que você consulte o seu obstetra.