Depois que a bolsa estourar em quanto tempo o bebê nasce?

Detalhes importantes para quando a bolsa estourar

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Quarta-feira 20 Maio, 2020 // #gestacao, #bebe, #parto

O que você deve saber antes de gritar: - A bolsa estourou!

Provavelmente a esta altura da sua gravidez você já saiba, mas a bolsa é outra forma de chamar a placenta, por isso quando “estoura” é momento de dar à luz, pois o seu bebê já não tem como se alimentar dentro de você.

A placenta, também chamada de “bolsa”, é a via através da qual o seu bebê se nutre e elimina os seus dejetos e, quando “estoura”, libera o líquido amniótico como se fosse uma fonte de água.

O mais comum é que se rompa ou estoure de maneira espontânea, mas há ocasiões nas quais ocorre manipulação externa, para que o líquido amniótico saia e continue o processo de dar à luz por via vaginal. O processo no qual o médico rompe a bolsa se chama amniotomia e, quando ocorre de forma espontânea, se chama ruptura prematura de membranas (RPM).

Aproximadamente 15% dos partos começam quando a bolsa estoura de maneira espontânea. Nas seguintes 24 horas acontecerão as contrações, a dilatação e o desprendimento do tampão mucoso; sinais de que é hora do parto. O líquido amniótico é a proteção que o seu bebê teve durante a gestação, por isso, quando estoura a bolsa, o seu pequeno perde esta proteção, assim sendo, o parto não deve demorar muito.

A bolsa estoura quando o seu bebê empurra com a sua cabeça para sair. O mais comum é que esta bolsa não estoure bruscamente, mas sim que sofra uma ruptura e você tenha pequenas perdas de líquido amniótico. Observe este líquido: se é incolor e inodoro, você não deve se preocupar. Nesse momento, você pode começar a preparar tudo que for necessário para dar entrada ao hospital, se você tiver dúvidas entre aqui. (pôr link para o artigo) Só em ocasiões extraordinárias os partos acontecem tão rápido que a placenta não estoura e o bebê nasce coberto por ela.

O que fazer quando a bolsa estourar?

Quando a bolsa estourar, é muito importante observar de que cor é o líquido. Deve ser transparente (e sem odor), porque se apresenta alguma cor esverdeada ou marrom, indica que há mecônio (as primeiras fezes do bebê) no líquido amniótico e isto causa problemas respiratórios graves para o bebê, pela síndrome de aspiração de mecônio (parada respiratória, esforço para respirar, respiração acelerada, etc.) Quando ocorre a síndrome de aspiração de mecônio o bebê deve ser atendido urgentemente, neste caso, vá direto para o hospital.

A ruptura da bolsa pode ser sentida como um jato de água ou como um simples gotejamento. Algumas mulheres pensam que estão urinando quando, em realidade, a bolsa estourou. Outras, ao contrário, sabem com certeza que se trata da ruptura de membranas, porque o líquido sai com muita rapidez.

Para algumas mulheres, a ruptura da bolsa representa um alívio na pressão que sentem no útero, para outras, significa mais dor. Em geral, se estourar antes de começar o trabalho de parto, pode aumentar a dor. Ao contrário, se a bolsa estourar durante a fase final do parto, significa que já se aproxima o momento de empurrar.

As contrações podem começar antes que a bolsa estoure, de imediato ou, inclusive, dias depois. Se a sua bolsa estourar e as suas contrações não começarem dentro de um prazo de tempo prudente estipulado pelo seu médico ou pela sua parteira, talvez seja necessário induzir o parto.

Caso a bolsa estoure antes da semana 37 de gravidez, é denominada "ruptura prematura de membranas" e exige atenção médica imediata, pelos riscos que pode causar para a saúde do bebê.

Lembre-se que nenhum parto é igual a outro, cada um tem a suas próprias características. Assim, se prepare com esta informação, para que quando chegue o momento de dizer “a bolsa estourou”, você saiba identificar tudo o que está acontecendo e se prepare para ir ao hospital.

Como última dica, não se esqueça de anotar a hora e os detalhes do líquido que você viu sair, pois é de suma importância para a tomada de decisões durante o seu trabalho de parto.