Dicas de trabalho de parto com a Doula

Dicas para facilitar o trabalho de parto

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Quarta-feira 28 Julho, 2021 // #bebe, #gestacao, #desenvolvimento

DICAS PARA FACILITAR O TRABALHO DE PARTO

Você está grávida e deseja vivenciar gestação e parto tranquilos, mas sente-se perdida sem saber por onde e como começar? Já parou pra pensar sobre o que você espera desse momento? O que deseja, quais as suas preferências, seus maiores medos e dúvidas? Esse será seu ponto de partida, e é esse impulso que a levará a buscar o melhor para você e seu bebê.

A gestação e o parto são eventos cercados de mitos, e muito do que sabemos sobre eles vem de crenças enraizadas ao longo de nossa vida. É preciso descontruir, estudar, pesquisar e pouco a pouco construir esse caminho que lhe proporcionará uma experiência única, só sua!

Pronta? Vamos juntas? Abaixo seguem algumas dicas que podem ajudá-la a ter uma experiência mais tranquila, segura e alinhada com suas expectativas.

Estude!

Não tem jeito! Se pretende garantir um parto mais próximo dos seus desejos e ter satisfação com o desfecho dele, você terá de estudar e assumir as responsabilidades e decisões que lhe cabem. Hoje em dia, o acesso a informações está facilitado por meio de internet, livros, filmes e documentários. Então, pesquise, leia bastante e converse/questione seu obstetra, sua equipe e a você mesma. Contudo, há que se ter cuidado com informações individuais (“Minha vizinha teve um parto assim ou assado...”). Pesquise quais são as recomendações atuais da Organização Mundial da Saúde (OMS) e não se baseie em achismos. Informações sólidas, atualizadas e baseadas em evidências deverão ser o seu norte.

O trabalho de parto é uma experiência intensa, avassaladora e de muita entrega. Imagine-se atravessando esse grande portal rumo ao encontro com o seu bebê, sem a mínima noção do que espera por você. Gemidos, desconfortos, sangue, vontade de desistir são comuns e esperados durante o trabalho de parto. Se o trabalho de parto e suas fases forem totalmente desconhecidos para você, muito provavelmente sentimentos, como medo e insegurança, poderão dificultar o processo. Sim, informação é poder!

Outra dica muito importante é que seu acompanhante fique informado. Um acompanhante com informações estará mais seguro e com maior capacidade de ajudá-la ao longo da gestação e do parto. Lidar com as suas inseguranças já não é fácil; lidar com as inseguranças alheias, justamente da pessoa que deverá apoiá-la e encorajá-la, é um peso difícil de carregar, que também poderá provocar impactos negativos.

Bem! De posse de tantas informações, também será muito mais fácil encontrar uma equipe alinhada com seus desejos e suas expectativas, e consequentemente a aproximará ainda mais de uma vivência satisfatória. Então pesquise muito! Só pare quando encontrar alguém que lhe transmita a segurança esperada para viver uma experiência leve, feliz e sobretudo segura! Se possível, contrate uma doula. Ela abreviará a caminhada e ajudará você a chegar mais rapidamente a informações seguras que respeitem as evidências científicas.

Alimente-se bem!

Seu corpo é morada! Corpo que envolve, protege e serve de abrigo para o seu bebê. Uma “casa” bem cuidada não só garante um ambiente propício para a formação do seu filho, mas também previne inúmeras doenças comuns na gestação, como a diabetes gestacional, por exemplo.

Uma alimentação saudável e balanceada também ajudará a controlar adequadamente o ganho de peso, inerente à gestação, e com isso menos desconfortos físicos poderão ser sentidos. Uma boa alimentação, trará mais disposição para enfrentar a sua jornada.

Prepare-se fisicamente

Cuidar do corpo é fundamental! Já sabemos que não só na gestação, mas especialmente durante esse período, o exercício físico será um grande aliado. Os exercícios poderão lhe proporcionar mais disposição e minimizar dores e incômodos, frequentemente provocados pelas mudanças abruptas do seu corpo. Mas cuidado! Se antes da gestação você não praticava nenhuma atividade, pegue leve. Lembre-se de que o mais importante é movimentar-se!

Práticas, como ioga, pilates, caminhadas, natação e hidroginástica, trazem não só mais conforto como um momento de conexão com seu corpo e seu bebê. Outras atividades mais intensas também poderão ser praticadas, principalmente se você já tinha esse hábito; isso vale para musculação, cross fit e outras atividades de maior impacto, lembrando sempre da necessidade de ser acompanhada por um profissional competente, com experiência em gestantes, para que ele possa adaptar a prática escolhida para o seu momento atual.

Prepare-se emocionalmente

Muito se fala da preparação corporal, mas será que é só o corpo que merece atenção? Cuidar do emocional é importantíssimo, tão fundamental quanto cuidar do corpo. Para isso, terapias são muito bem-vindas, desde as mais tradicionais até as que chamamos de alternativas. Entre as terapias alternativas: acupuntura, auriculoterapia, florais de bach, sessões de massagem relaxante e hipnose.

O equilíbrio emocional ajudará imensamente no processo. Se estamos tensas, com medo; se não nos sentimos acolhidas, inevitavelmente isso será externado durante o seu processo de gestar e parir. A gestação e trabalho de parto são regidos por uma cadeia de hormônios, que por si só já provocam momentos de muitas flutuações emocionais, e por isso a importância de se sentir positiva, confiante, segura; o que muitas vezes só é possível com ajuda profissional. No trabalho de parto, ansiedade e tensões podem liberar adrenalina em excesso, inibindo diretamente a liberação de ocitocina, hormônio responsável pela contração uterina e inevitável para o nascimento do bebê.

Por fim, como podemos ver, gestar e parir são dois acontecimentos movidos por uma grande engrenagem, onde tudo importa, nosso físico, nosso emocional, a quantidade de informações recebidas, a segurança que temos em nós mesmas, no nosso corpo, no nosso bebê e na equipe escolhida.

Desejo que as informações contidas neste artigo a levem de encontro a uma experiência incrível, que a partir destas dicas você possa conduzir sua experiência de forma leve. E, independentemente de suas escolhas, que você sinta amor e orgulho do caminho percorrido.

Ótima gestação e bom parto!

Artigo escrito por Raquel Correa (@doularaquelcorrea) – Doula e educadora perinatal