Desenvolvimento dos bebês: do engatinhar ao andar

Desenvolvimento dos bebês: do engatinhar ao andar

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Terça-feira 17 Novembro, 2020 // #bebe, #desenvolvimento, #passinho

Desenvolvimento dos bebês: do engatinhar ao andar

É clichê, mas é verdade: os bebês crescem em um piscar de olhos. Mal chegam da maternidade e, quando você vê, eles já estão virando no berço, erguendo o pescoço, sentando sozinhos, engatinhando, dando os primeiros passinhos, indo para a faculdade...

Pequenos exageros à parte, o desenvolvimento nessa fase é muito rápido, mas suas etapas não acontecem necessariamente para todos nós no mesmo momento. Cada um tem um ritmo, características próprias, é isso o que nos faz únicos no mundo. Mas, tais etapas, são comuns a quase todos – e se você tem dúvidas sobre como seu filho está evoluindo, leia o artigo: Quais são os sinais de um desenvolvimento motor atípico?

 Para o pediatra Dr. Claudio Len, alguns dos mais importantes marcos do desenvolvimento começam a partir do segundo ou terceiro mês de vida do bebê, quando ele passa a sustentar a cabeça sozinho e firmar o pescoço. Logo depois disso, entre o terceiro e quinto mês, ele começa a pegar objetos e a segurar os próprios pés com as mãozinhos, dispondo a curvatura do corpo em diferentes posições, por vezes como uma bolinha.

Com o passar do tempo, o bebê ganha forças para se sentar sem apoio, por volta do sexto ao oitavo mês de vida. E, entre o oitavo e o décimo mês, vem o engatinhar. Boa parte dos pequenos começam a se arrastar no chão, depois se sustentam nos joelhos e coordenam o movimento, ganhando confiança. Alguns, mais ousados, se arriscam a pular essa etapa importante e você pode incentivá-lo – aqui nesse artigo explicamos Como podemos ajudar o bebê a engatinhar?.

Até que entre 10 e 12 meses, ele passa a ficar de pé com a ajuda de apoios, até se soltar e dar os primeiros passinhos. Cai, levanta, cai, levanta e anda com desenvoltura. Um pequeno passo para o bebê, mas um grando passo para a sua jornada pela independência.

Esse amadurecimento deve ser celebrado e observado com atenção, mas evite comparar o seu bebê a outros. Lembre-se sempre de que cada um tem um jeitinho e conte sempre com o apoio do pediatra em todos os marcos do desenvolvimento.

Gostou desse artigo? Deixe o seu comentário aqui embaixo e leia todo o nosso conteúdo especial sobre desenvolvimento infantil aqui em Mais Abraços.