Evitar que crianças falem palavrões

Cuidado com as palavras que seu filho escuta.

Kimberly Clark Brand Mais Abraços // Terça-feira 6 Outubro, 2020 // #desenvolvimento, #cuidados, #crianca

CUIDADO COM O QUE VOCÊ FALA, SEU FILHO ESTÁ OUVINDO

Nas primeiras vezes que ouvimos uma criança falar palavrões ficamos surpresos e rimos, mesmo uma coisa feia saindo de sua boca pode soar fofa. Contudo, embora as primeiras vezes possam ser engraçadas, à medida que ela vai crescendo, isso pode se tornar um comportamento agressivo e um problema em sua vida para relacionar-se com os outros.

Normalmente, as crianças pequenas não sabem o significado das palavras que dizem; simplesmente as repetem porque ouviram de outras pessoas. Já as crianças mais velhas falam essas coisas para se sentirem sofisticadas e impressionar os amigos.

Seja qual for o motivo, não permita ou celebre o seu filh@ falar palavrões, pois isto aumenta o risco de ele os falar regularmente e de forma inadequada. Explique que, embora alguns adultos falem “palavrões” em certas situações, as crianças não devem repeti-los.

 

Evitar que tu hijo use malas palabras

Listamos abaixo algumas ações que você pode tomar para evitar que seu filho fale palavrões:

  1. Investigue a fonte: Tente descobrir onde ele ouviu a grosseria para que você possa agir imediatamente, seja modificando sua própria linguagem ou limitando o tempo que passa assistindo à televisão;
  2. Ignore-o quando ele os proferir: Muitas vezes, eles falam para chamar nossa atenção. Neste caso, não reaja para não reforçar seu mau comportamento;
  3. Dê o exemplo: As crianças imitam tudo o que veem em casa, por isto é melhor não dizer palavrões na frente delas, mesmo que alguém lhe tenha provocado não o(a) insulte;
  4. Estabeleça regras: Em nenhuma circunstância permita que alguém seja rude por passar raiva em casa;
  5. Não exagere: Dê uma chance à criança quando ela cometer um erro, pois talvez ela apenas tenha repetido algo que ouviu na TV ou de um colega de classe ou adulto;
  6. Não repreenda com palavrões: Seja consistente, mostrando ao seu filho como expressar a frustração e a raiva sem usar grosseria;
  7. Explique o significado: Você não deve fazer isto sempre, mas quando achar necessário, diga ao seu filho que alguns palavrões magoam, insultam ou discriminam, para que ele entenda por que não é certo dizê-los;
  8. Estabeleça castigos: Se após várias tentativas seu filho ainda não moderar a linguagem, você deverá retirar alguns privilégios, como sair para brincar, ir ao cinema ou tomar sorvete, etc.

Crianças que xingam geralmente o fazem porque imitam o que veem em casa. Então, aproveite essa oportunidade para refletir sobre o tipo de exemplo que você está sendo e descobrir as possíveis causas desse comportamento em seu filho. Talvez ele está apenas buscando um pouco de sua atenção.